Primeiro post de 2011: by iPad

janeiro 2, 2011

É isso aí. Ano novo, vida nova, forma de postagem nova também.

Estou nesse exato momento testando meu aplicativo do WordPress do iPad para escrever o meu primeiro post de 2011.

Confesso que enquanto estava na fase de pesquisa e de decisão para aquisição desse mais novo gadget da Apple, achei q o maior problema a ser encarado seria o de digitar num teclado virtual com a mesma agilidade que, modéstia à parte, sempre tive com as máquinas de datilografia e teclado de computador (sim, sou da época das fantásticas Olivetti e Hemington). Ledo engano.

O iPad vem me surpreendendo à cada toque, à cada deslize de dedo, não só por toda sua simplicidade e rapidez, mas pela versatilidade que praticamente beira ao ilimitado.

Calma, antes que me censurem e me joguem pedras, não pretendo comparar o iPad a notebook, netbook nem nada parecido. No máximo a outras tablets, que até podem ter mais recursos com câmeras, portas USB, leitores de cartão SD, microSD, etc. De fato tudo isso seria de muito valor caso viessem no iPad (e com certeza virão em suas próximas versões) mas, mesmo sem isso tudo, a gama de recursos e possibilidades de uso que esse “brinquedinho” pode fazer é de impressionar. E muito.

Mas pra isso, é necessário ter uma mente aberta, ser visionário, criativo e, é claro, por as mãos num desses, ehehe

Eu exitei por 8 meses. De início não identifiquei nada que pudesse justificar a aquisição de um troço desses. Mas aos poucos, lendo, pesquisando, fuçando e me informando, acabei percebendo que o iPad poderia ser uma extensão bem leve do meu estúdio, o qual poderia levar para qualquer lado sem reclamar de peso, de bateria, de velocidade de processamento, e ao mesmo tempo, poder acessar meus banco de dados, contatos, documentos, relatórios, agenda e tudo mais que necessito pra trabalhar.

Sim, o iPad pra mim veio pra trabalhar. O lazer é apenas um bônus para as horas vagas. E pra isso, acho que nem é preciso comentários, né? =)

Enfim, todas essas palavras acima foram digitadas com facilidade, rapidez e até o cuidado com a acentuação eu não precisei me preocupar: ele já faz isso por mim. Ótimo, não?

E pra encerrar esse post quero dizer que esse ano de 2011 será o que EU quiser. Porque tudo depende de nós.

Quero trabalhar mais.
Quero desenhar mais.
Quero ganhar mais.
Quero me divertir mais.
Quero amar mais.
Ah… e quero pesar menos. =)

Acho que por enquanto é só. Mas, aceito sugestões. =)

Feliz 2011.

C.


Projeto: #NACAPADOBATMAN – 1 mês depois…

dezembro 6, 2010

Bom dia a todos que me seguem!

Pois é, nessa última sexta-feira completei 30 dias de projeto #nacapadobatman . Pra quem não sabe do que estou falando é só dar uma olhada na última postagem e conferir.

Foram 4 semanas relativamente tranquilas, sem muitos momentos torturantes e acredito que tenha tirado de letra. Afinal, consegui bater minha meta, ou melhor: ultrapassá-la.

Pelo meu planejamento – que fiz antes mesmo de iniciar o projeto – a meta semanal seria de aproximadamente 1 kg, e a diária de aproximadamente 140 gramas. Consegui ultrapassar essa marca perdendo 1,5 kg por semana e em média 215 gramas por dia. Óbvio que esses valores são aproximados e teve dia que eu perdi menos que o outro. O fato é que, felizmente, estou obtendo resultados desejados nesse projeto. Vejam à baixo uma panorâmica do meu projeto e como o mantenho sob controle:

No entanto, devo creditar o sucesso também à esse resultado ao fato d’eu ter tido uma virose seguido de fortes dores na garganta na segunda semana de projeto que me deixou um tanto debilitado e sem conseguir digerir nada sólido, somente líquidos. Há males que vem para o bem, né?… =)

Enfim, Mas estou bastante animado e empolgado, principalmente por 2 motivos:

1 – Estou conseguindo me alimentar melhor, sem exageros – minha média eram 800 gr por refeição, agora é em média 500 gr por refeição, às vezes menos – , estou vivendo muito bem sem comer pão branco, macarrão, frituras, comidas muito gordurosas – às vezes só de sentir o cheiro do óleo fritando já me dá náuseas – , doces, e curtindo saborear novos alimentos que já havia até me esquecido o sabor como algumas frutas e legumes. O bacana é usar a criatividade para “sobreviver” à esse projeto. Tendo noção do que DEVO comer o do que NÃO DEVO comer, fico criando saladas, pratos e até sanduíches com pão integral, frios e acompanhamentos que nunca havia experimentado simplesmente por já estar habituado à comer aquela boa e velha gordureira, eheh. E isso tem me ajudado, e muito, a me manter saudável e a continuar perdendo pesos e medidas.

2 – O segundo motivo é praticamente uma resposta à esse projeto: camisas que antes ficavam coladas no couro agora estão leves e folgadas, calças que antes ficavam arrochadas nas coxas agora me deixam mais à vontade pra me movimentar – até cinto eu tô tendo que usar pras calças não caírem, rs – , enfim, recuperando peças de roupas que antes já estavam pra ser despachadas pra alguém que realmente usasse-as. Aliado a isso, a sensação de bem estar, a resistência aumentando – já não estou cansando como antes ao carregar as compras do mercado – e a satisfação de ver o meu empenho sendo recompensado. Sem contar a imagem no espelho que à cada semana parece mais agradável.

isso tudo, me motiva ainda mais em continuar, mas não pensem que agora é moleza. Engana-se. Agora começa a parte mais difícil: dar continuidade até chegar na minha meta, 85 kg. Ainda falta perder 11 kg. Mas… vamos nessa!

Agora umas dicas:

a) Esforço: se está realmente intencionado a emagrecer, tem que se dedicar. Em muitos momentos serás tentado por amigos a degustar mil e uma guloseimas. Por mais “inocente” que posa parecer comer uma coxinha ou um risole, resista. Pense em sua meta o tempo todo e, quando chegar lá, poderá sim comer (de vez em quando, não sempre!) um salgadinho ali, um docinho acolá, mas sempre atento à compensar esses famosos abusos de final de semana com bastante líquido na semana seguinte seguido de exercícios.

b) Por falar em Exercícios, digo pra vocês que nesses meus 30 dias de projeto eu só caminhei 2 dias. Isso mesmo. Mas não porque eu não quisesse, mas por que não tive tempo. De verdade. Final de ano pra mim é uma loucura e estou passando por uma séries de problemas pessoais e profissionais que tem me exigido mais do que o normal. Faz parte. Mas não se esqueçam de associar à esse projeto pelo menos caminhadas de 30 minutos 3 vezes por semana. Pelo menos. Isso já ajuda muito e se puder estender para caminhadas de 1 hora de segunda a sexta (meu objetivo) será melhor ainda.

c) Controle: acompanhar a evolução e as respostas do seu corpo é importante também: crie umas planilhas para te ajudar a monitorar seus ganhos/perdas de peso e medidas para saber se realmente está funcionando, o que precisa melhorar, enfim, te auxiliar na busca pelo seu objetivo. Se tiverem interesse, posso enviar a minha tabela (no Numbers, mas converto no Excel se preferir) para vocês. Outra forma de controlar mais de perto é adquirir uma balança digital, que já vem calibrada de fábrica e não perde o registro. Comprei a minha nesse final de semana e já está me dando um feedback bem legal. Como tenho um iPhone, também comprei na AppStore um aplicativo chamado Weightbot que te ajuda a controlar seu peso e ainda te mostra um gráfico de sua evolução. Apenas, US$1.99.

No mais, é isso aí. O projeto #nacapadobatman continua firme e forte e nessa sexta terei nova aferição.

Fui!

O dever me chama!

C.

 

 


Projeto: #NACAPADOBATMAN

novembro 11, 2010

Olá, seguidores e acompanhadores fiéis do meu humilde blog, que parece abandonado mas não é. =)

É essa vida louca vida que não nos permite fazer tudo que gostaríamos de fazer, aí temos que priorizar o que é mais importante e acabamos deixando coisas menos importante para um segundo momento.

E por falar em coisas importantes, é justamente esse motivo importante que me traz aqui hoje, no meu horário de almoço, pra atualizar esse blog e falar um pouco de um novo projeto (na verdade, não tão novo assim) em que estou engajado a desenvolver e a cumprir. Só que dessa vez… pra valer!

Explico.

Há alguns anos (por volta de 2005) eu, que sempre tive um corpo esguio e esbelto (modéstia à parte, rs), me encontrava bem acima do meu peso. Quando me vi beirando os 3 dígitos, resolvi tomar uma atitude: fazer uma plano de emagrecimento. Comecei então a pesquisar, conversar com alguns amigos médicos, consultar alguns livros e depoimentos e acabei encontrando uma dieta que, de acordo com o meu perfil e com o tipo de objetivo que queria alcançar, cairia como uma luva. Ou melhor… como uma capa. =)

É… essa história de “na capa do batman” surgiu não-sei-de-onde quando ouvi alguém mencionando esse “termo” – por email, blogs, internet, por aí – e significava entrar num processo para emagrecer (independente do programa/dieta/regime) e ficar “saradinho/a” pra ficar bem na capa do homem-morcego. Pelo menos foi o que consegui entender. Mas o que importa é que a sonoridade do termo e a irreverência do mesmo acabou sendo usando pra mim para representar esse programa de emagrecimento (mais embaixo eu explico detalhes sobre esse programa…).

Anyway, decidi fazer então a dieta do Dr. Arthur Agatston, um cardiologista americano que desenvolveu essa técnica baseado em vários estudos mas com o objetivo de melhor as funções cardíacas dos seus pacientes. Só que além disso, seus pacientes conseguiram perder peso e se manterem saudáveis e feliz, comprovando a eficiência desse programa. E lá fui eu fazer.

Li todo o livro, peguei algumas receitas e cardápios pra poder fazer mesmo isso acontecer e perder peso. A única coisa da qual eu não abri mão foi da minha cerveja. =) Mesmo assim, após 40 dias eu já havia perdido 12 quilos. E de forma salutar. E tem mais: sem fazer atividade física (como disse antes, tempo é uma coisa escassa nos meu dia. Ou melhor, era… rs). E após provar pra mim mesmo (e pra uns 2 amigos que eu não conseguiria, abandonei o programa e voltei a comer o mundo todo com farinha. Qual não foi a minha surpresa em perceber que eu levei mais de 6 meses pra recuperar aqueles 12 quilos que havia perdido em tão pouco tempo. A dieta do Dr. Agatston realmente funcionou pra mim.

E assim levei minha vida, cheia de atividades mil e comendo tudo que desse vontade. Não tardou em alguns poucos anos beirei novamente os 3 dígitos. Entonces… projeto#nacapadobatman novamente em ação e mesmo demorando um pouco menos do que a primeira vez (algo em torno de 32 dias) perdi uns 15 quilos. Maravilha! Talvez porque dessa vez eu tenha associado com a natação. Mas meu “peso maravilha” não durou muito: tive crise de coluna, voltei a me alimentar mal, voltei a ficar ocioso e perto das festas de final de ano, um monte de preocupação na cabeça e tal… e acabei comendo tudo de novo e engordando. Demorei pra engordar… mas engordei.

Engordei tanto que recentemente eu não cheguei perto dos 3 dígitos: eu ultrapassei. 101,5 quilos. Isso pra minha cabeça é incomensurável!! Pô… eu pesava 77 quilos há 10 anos, caramba!! E resolvi, mais uma vez, recorrer ao ensinamentos do já íntimo (quase um “tio”, rs) Dr. Agatston. Projeto#nacapadobatman – III Edição no ar…

Só que dessa vez, tendo em vista diversos fatores como: peso maior, idade maior, maiores problemas na coluna e no joelho, etc… resolvi fazer melhor. Seguir à risca as dicas do nosso Doutor. E isso quer dizer basicamente pra mim: alimentação correta, exercícios físicos… e nada de bebida alcóolica. E pra isso, eu já comecei a me preparar uns 15/20 dias antes pra entrar nesse projeto bem preparado física e mentalmente. Comecei a reduzir a quantidade de minha alimentação (comia quase numa bacia, rs), comecei a evitar frituras, gorduras, conservas, massas e principalmente açúcares, comecei a organizar meus horários de trabalho/lazer/descanso. Isso tudo em ajudou bastante a encarar essa 3ª edição do #nacapadobatman de forma tranqüila, sem traumas, sem estress e o melhor: sem passar fome.

Hoje estou completando 7 dias de projeto. Amanhã tem pesagem e registro de medidas corporais onde registro numa tabela toda organizada onde defino minhas metas mensais, semanais e até diárias  de alimentação, calorias, exercícios e projeção de perda de peso e medidas. É… o negócio é sério e pretendo perder 16 quilos até o fim do projeto que está datado para o dia 04 de março, sexta-feira de Carnaval. Nesse dia eu volto a beber pra comemorar meus resultados e volto a abusar de algumas guloseimas e gorduradas, às quais eu ficarei longe por 120 dias. Ou não. A proposta desse programa é também a de educar o nosso organismo para que ele não sinta mais necessidade de comer alimentos que só fazem “encher o nosso bucho”. E como já estou mais pra 40 do que pra 20… chegou a hora de se cuidar, né não? =)

Pois bem, alguns de vocês devem estar curiosos pra saber como é essa dieta, como funciona, quais os princípios, alimentos permitidos e proibidos, fases do prorgama, etc… Calma. Antes que vocês corram pro Google (se já não o fizeram enquanto liam meu texto) o papai aqui preparou um resumo pra ajudar vocês a entenderem melhor a DIETA DE SOUTH BEACH e, quem sabe… cair na #capadobatman também! Minha mulher já começou o seu projeto #nacapadabatgirl =P

Boa sorte! Pra mim, pra ela e pra vocês!

PS.: Algumas pessoas podem (e irão) criticar essa dieta, assim como criticam tantas outras. Fato. Eu resolvi investir nesse programa porque li tudo sobre ela e decidir fazer. Comigo funcionou. E duas vezes. Mas se pesquisarem um pouco à fundo irão perceber que esse programa é muito simples, sem contra-indicações, apenas com ressalvas à pessoas com problemas cardíacos graves, de circulação e gástricos. Mas nada que um bom acompanhamento médico não ajude a controlar.

————————————-

DIETA DE SOUTH BEACH | por Dr. Arthur Agatston

O cardiologista americano Dr. Arthur Agatston criou essa dieta para seus pacientes visando inicialmente reduzir a ocorrência de doenças cardíacas. Notou-se que também funcionava como dieta para emagrecimento.

A dieta de South Beach não visa limitar ou eliminar o consumo de carboidratos, nem de gordura. Também não propõe limites em termos de quantidades, de acordo com o Dr. Agatston, seguindo essa dieta, a pessoa pode comer até se sentir satisfeita. O que essa dieta incentiva é a identificação de quais carboidratos e gorduras são considerados bons e incentivar a incluí-los na dieta.

A dieta de South Beach é dividida em 3 fases, sendo que a terceira deve ser seguida por toda a vida. A única fase que restringe totalmente um grupo de alimentos é a primeira fase.

FASE 1

A primeira fase da dieta de South Beach prevê uma duração de 2 semanas (não deve passar de 20 dias!), onde a maioria dos carboidratos são retirados da dieta. A pessoa pode perder até 5 quilos na primeira fase. (eu perdi 3 quilos na primeira vez e 5,5 quilos na segunda, rs)

FASE 2

Na segunda fase, alguns alimentos são reintroduzidos na dieta, como algumas frutas e alguns carboidratos. A segunda fase deve durar até que a pessoa atinja o peso desejado. (estabeleça antes seus objetivos, associe com atividades físicas regulares e essa fase poderá ser bem curta… algo em torno de 20 a 30 dias, à depender das suas metas)

FASE 3

A terceira fase da dieta de South Beach na verdade não faz mais parte da dieta em si, visa manter os hábitos alimentares da fase anterior, sendo mais como uma reeducação alimentar que deve durar por toda a vida. (aí só depende de nós!)


Alimentos Proibidos e Permitidos em cada fase da Dieta de South Beach

FASE 1 – ALIMENTOS PERMITIDOS

Carnes, peixes e aves
cortes magros de carne de boi e de porco, frango sem pele (peito de preferência), peito de perú, lombo canadense, peixes e frutos do mar em geral (todos).

Saladas, legumes e grãos
brócolis, couve-flor, alcachofra, pepino, arpargo, espinagre, berinjela, tomate, alface, cebola, cogumelos, aipo, broto de alfafa, abobrinha, feijão, lentilha, vagem, grão-de-bico, nozes, castanhas.

Laticínios e semelhantes
leite desnatado, iogurte desnatado, queijos sem gordura (cottage, ricota, versões light), tofú, ovos.

Óleos e temperos
óleo de canola e azeite de oliva; pimenta do reino, malagueta, caiena, raíz forte. Temperos sem açúcar em geral. Adoçante pode.

Doces
limite de 75 calorias diárias. Prefira os Diets.

Frutas
limão

Bebidas
água, chás diversos (de preferência, chá verde), suco de limão, café (c/ adoçante à gosto). Alternativa: H2Oh (evitar o excesso)


FASE 1 – ALIMENTOS PROIBIDOS

Bebidas
Todas as bebidas alcoólicas, inclusive cerveja, whisky e vinho.

Frutas
Todas as frutas e sucos de frutas, exceto limão.

Saladas, legumes e grãos
Legumes ricos em amido como batata e inhame. Também devem ser evitados cenoura, milho e beterraba.

Outros
queijos gordos, pão, cereais, arroz, macarrão e alimentos assados em geral. Doces, sorvetes, geléias, salgadinhos e guloseimas em geral.

FASE 2 – ALIMENTOS PERMITIDOS E REINTRODUZIDOS

Todos os alimentos da FASE 1 e os seguintes alimentos podem ser reintroduzidos na sua dieta:

Frutas e Sucos
maçã, banana, grapefruit, uva, manga, laranja, pêssego, ameixa, morango, melão, cereja, kiwi, pêra. Dica: introduzir moderadamente.

Saladas, legumes e grãos
cenoura, batata-doce, grão-de-bico, arroz integral, ervilha.

Outros
alimentos a base de soja, chocolate amargo e meio-amargo (com moderação), pães com grãos, massas integrais, biscoitos e torradas integrais, vinho tinto. Dica: introduzir moderadamente.

FASE 2 – ALIMENTOS PROIBIDOS

Alimentos que continuam proibidos durante a FASE 2 da dieta:

Frutas
melancia, abacaxi, uva-passa, graviola, jaca, sucos de fruta industrializado.

Saladas, legumes e grãos
beterraba, milho, batata comum.

Outros
alimentos com farinha refinada como pão branco. Arroz branco, macarrão, massas em geral, cookies. Salgados e frituras, doces em geral. Creme de leite.


FASE 3 – MANUTENÇÃO

Os alimentos que eram proibidos na FASE 2 devem ser evitados ao máximo, porém, não de forma tão rigorosa. Seu corpo pode já estar adaptado à uma nova realidade alimentar mas se sentir realmente necessidade, evite exageros. Mas caso isso aconteça, basta voltar à 1ª FASE por outros 10/15 dias.

O objetivo maior dessa fase é conservar o seu peso (definido antes nas suas metas, lembra-se?). Mas não impede que vez ou outra você consuma uma batata-frita, umas cervejas, uma pizza. Provavelmente não conseguirá comer como antes (principalmente em relação às quantidades, rs) mas caso sinta vontade ou até como forma de não se sentir ‘anti-social’, fique à vontade. Porém, tenha em mente que esses alimentos não melhoraram a sua forma, e sim, contribuirão para que volte ao que era antes. É isso que você quer? Acho que não. Portanto… moderação! E se sair da linha, capricha na malhação e na sopinha do dia seguinte, e volta à fase 1 por 10 a 15 dias pra voltar ao seu novo “normal”… =)

É isso aí… quem quiser saber mais é só procurar o livro DIETA DE SOUTH BEACH nas livrarias ou, se der sorte, em PDF pela internet (eu, infelizmente não achei, mas se encontrar coloco o link aqui).

Grande abraço!

O “bat-sinal” do almoço tá me chamando… fui!

C.


Chan Studios de cara nova e blog novo!!

agosto 20, 2010

Fala, meus fiéis seguidores e oposição!!!

Cá estou, após longo tempo ausente (tempo é uma coisa que me falta ultimamente) para falar de coisa boa!

Hoje, excepcionalmente, não vou meter o pau em ninguém, nem processar, nem criticar, nem nada depreciativo. Pelo contrário.

Minha postagem hoje será para informar novas mudanças no meu estúdio. A primeira é a mais importante: a marca.

Quando foi lançada, em 2006, sua composição foi elogiada e comentada por muitos (amigos, clientes, fornecedores, etc.). Sua concepção fora baseada no conceito de que eu, quando era pequeno, era considerado um “capeta” pois aprontava horrores, pintava o sete e dava muuuito trabalho para os meus pais.

Esse conceito, digamos, foi aceito por 90% do meu público. Mas a necessidade de renovar a marca surgiu justamente por causa dos outros 10%, representados basicamente por clientes religiosos, crentes, adventistas, evangélicos e simpatizantes que viam na minha marca um “impecilho” para concretizarem uma negociação. Já tive cliente batista que desistiu de um trabalho só porque sugeri lhe apresentar um CD “demo” do meu portfolio…

Enfim, diante dessa realidade, resolvi reformular e isso me levou um certo tempo. Pra falar a verdade, a nova marca foi criada há quase 2 anos, durante estudos paralelos para utilizá-lá na divisão de Ilustração do estúdio. Mas resolvi usá-la definitivamente como minha nova identidade.

Veja abaixo a evolução da marca do CHAN STUDIOS:

 

Essa mudança, no entanto, não para por aí.

Como todo PIV – Projeto de Identidade Visual – a marca deve sempre vir acompanhada de um time de frente representado basicamente por cartões de visita, timbrados, envelopes, pastas, folders, e papelaria em geral. Isso tudo já está em desenvolvimento (minha prioridade ainda são os meus clientes, rs), mas além disso tudo, outra parte também tem sua importância: a divulgação.

E nos tempos de hoje, a melhor divulgação é pelos meios digitais. Além de algumas serem praticamente “de grátis”conseguem atingir um enorme público. Estou falando de site e blog.

O site, obviamente, trará em sua estrutura algo simplificado e objetivo com o propósito de facilitar ainda mais para quem procura desenvolver um trabalho com a gente. Ainda está em planejamento, mas o portfolio pode ser conferido AQUI.

Já o blog, já está pronto e funcionando. Irá funcionar como um canal de comunicação entre mim e todos que queriam conhecer um pouco mais sobre o nosso trabalho, e mais: aproveitar um canal que informa, diverte, descontrai e partilha informações importantes, tanto para os clientes, fornecedores e amigos, mas também, para os colegas ilustradores e designers que queriam aprender e trocar informações relevantes para nosso segmento.

Para acessar o blog, clique AQUI.

Ainda estamos analisando a possibilidade de usar o Twitter para seguir (e ser seguido, é claro! rs) por personalidades e empresas bacanas que valem a pena! Mas, até lá, podem seguir esse que vos escreve (se quiserem correr esse risco)… vai lá: @ChandlerVaz Assim que o Twitter do estúdio estiver funcionando, aviso vocês.

Além disso, estamos analisando novas propostas de negócios e existem também a possibilidade de nos tornarmos uma “loja”… mas isso é segredo ainda. Aguardem…

É isso, galera. Como dizem por aí… “é em momentos de crise que a gente cresce”, e na atual conjuntura, a melhor coisa é repensar nossos passos e projetar novos rumos. Faça isso vc também. Sempre.

=)

Grande abraço!

C.


Não esquente a cabeça… e nem o bolso!

março 6, 2008

Esse povo não tem mais o que inventar. E o que mais me surpreende é a criatividade do povo brasileiro diantes das dificuldades.

Com o grande problema do aquecimento global batendo às nossas costas e com a crise dos péssimos salários aos quis estamos sujeitos, a criatividade é uma das saídas alternativas para vencer esse grande incômodo: CALOR.

Quem dispõe de uma grana extra pra adquirir um ar condicionado e ainda grana todo mês pra pagar a conta de luz que ele faz gerar pode se considerar um sortudo. Mas, quem não tem cão… caça com gato. Calma… não estou falando de “fazer gato”. E sim de um AR CONDICIONADO GENÉRICO.

É… parece coisa de seriado do MacGiver, mas é verdade.

Um ar-condicionado construído com um ventilador, tubos de cobre, mangueira de nível de PVC (de pedreiro) e água gelada. O princípio de funcionamento de um trocador de calor é simples, é o mesmo princípio utilizado pelos aparelhos comerciais, e é nele que se baseia o projeto.

ar condicionado do McGiver

Um projeto útil para o verão: transformar um ventilador em ar condicionado. O invento é barato e pode realmente ajudar a diminuir a sensação de calor. Algumas pessoas estão vendendo os esquemas no Mercado Livre, com preços faixa de R$30 — mas você pode obtê-los de graça, do site oficial. E ainda conferir outras implementações.

Como Fazer:

Você vai precisar de um tubo de cobre de 1/8, 1/4 ou 3/8 de diâmetro, fácil de encontrar em casas de material para construção.

Enrole o tubo em espiral na parte de trás do ventilador, prendendo com arame, fita isolante, zip ties, ou o que você achar melhor.

A mangueira, de mesmo diâmetro, deve ser cortada em dois pedaços: um pedaço será encaixado numa das pontas do tubo de cobre para escoar a água aquecida (a ponta da mangueira deve ficar abaixo do balde). O outro será encaixado na outra ponta do tubo e colocado dentro de um balde com água gelada. A água flui naturalmente do balde para a outra ponta da mangueira pelo princípio do termosifão. Vale lembrar que o ventilador não pode ficar muito acima do balde, e nem abaixo. Se não funcionar, use aquelas bombinhas de aquário (se for usar, pode colocar as duas pontas da mangueira no mesmo balde).

Dicas:

1- Acrescente sal para abaixar o ponto de congelamento da água. Assim a água passa a congelar entre “-4ºC” e “-2ºC”, e o aparelho funcionará por mais tempo.
2- Se quiser vento mais frio, faça uma mistura de água e álcool isopropil (meio-a-meio). O ponto de congelamento cai para algo próximo de -20ºC.
3- Use um radiador de carro no lugar dos tubos de cobre para melhorar a eficiência (pode ser desses de sucata, o objetivo é gastar pouco).
4- Para iniciar o processo de troca, o tubo deve estar inteiramente preenchido com água.

Quem gostou bate palma e quem não gostou também!

=)

C.